Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


~

por Mariana, em 20.04.12

Hoje o mar estava indubitavelmente belo

As ondas, a areia, a espuma

O choque dos corpos

O som do silêncio das ondas a bater em rocha nenhuma

 

E chamou-me.

Como nunca ninguém o fez.

Chamasses me tu como ele me chamou

E estariamos agora lá os três.

 

Ouves, amor?

Ouves o que ele só a mim me diz?

Consegues desvendar a mensagem

Que por ser segredo não me deixa ser feliz?

 

Ás vezes tapo os ouvidos

Cansada...

Só para descobrir que pior que ele

É mesmo o nada.

 

Talvez um dia, quando o ouvir

Eu consiga entender por fim

Esta imensidão de tudo e nada

Que chaga a não caber em mim. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Imagem de perfil

De Teresa a 21.04.2012 às 11:34


Que poema tão fofo!
Imagem de perfil

De copodeleite a 21.04.2012 às 15:26

obrigada! mas poesia quem faz és tu, e muito bonita.
bj
Imagem de perfil

De Yohanan a 25.04.2012 às 14:22

ele chamou-te? O mar?
tenho andado de cama..
Imagem de perfil

De Yohanan a 25.04.2012 às 15:50

Mononucleose..
Imagem de perfil

De Yohanan a 25.04.2012 às 22:08


já melhorei..acho eu..
Imagem de perfil

De Yohanan a 26.04.2012 às 21:41

ohhhh obrigada :)
Sem imagem de perfil

De ~ maria joão a 01.05.2012 às 17:29

gostei muito do poema :')
Sem imagem de perfil

De ~ maria joão a 02.05.2012 às 19:57

muito obrigada :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor